Centro de Pesquisas de Águas Subterrâneas

CEPAS |USP

Centro de Pesquisas de Águas Subterrâneas

Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo

Instituto de Geociências IGc-USP

HidroFrat: Hidrogeologia de aquíferos fraturados - entendimento da circulação da água e de contaminantes para uma melhor gestao dos recursos hídricos
2010 - Atual

Os aquíferos fraturados representam 51,5% do território brasileiro. Nestas áreas estão localizadas total ou parcialmente milhares de cidades importantes, que fazem uso das águas subterrâneas para o abastecimento público e privado. Embora esses aquíferos desempenhem um importante papel na segurança hídrica, são eles os menos conhecidos e muitos mecanismos de recarga e de circulação rasa e profunda não são compreendidos no nível necessário para a correta gestão. Ademais, há muitas áreas que o potencial aquífero é sequer conhecido. Esse desconhecimento é agravado quando os aquíferos estão contaminados. A dificuldade de se entender o fluxo da água nesses reservatórios reside principalmente na grande heterogeneidade da permeabilidade, controlada pela s estruturas geológicas. Mantos de alteração são igualmente bastante variáveis em geometria e em permeabilidade. Assim, o HidroFrat reúne quatro grupos de pesquisa IG-UnB, UFES, IPH-UFRGS, CEPAS-IGc/USP, coordenado pelo último, e com apoio das universidades de Guelph e Waterloo (Canadá), que com diferentes subprojetos pleiteiam melhorar o entendimento da circulação da água subterrânea e de contaminantes nas zonas não saturadas e saturadas em terrenos fraturados, permitindo gerar protocolos, ou seja, uma série de ações coordenadas e recomendações, para a adequada explotação e o correto manejo de áreas contaminadas para os órgãos públicos gestores.

Integrantes: (Ricardo Hirata) Paulo Lojkasek Lima, Ramon Aravena, Amélia João Fernandes, José Eloi Guimarães Campos, Ramon Avarena, Marcos Imerio Leão, Mirna Aparecida Neves, Beth Parker, Bruna Fiume, Lucas Ribeiro.
Financiador(es): Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro.