Centro de Pesquisas de Águas Subterrâneas

CEPAS |USP

Centro de Pesquisas de Águas Subterrâneas

Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo

Instituto de Geociências IGc-USP

Sobre O CEPAS | USP

Uma plataforma de pesquisa e serviços

O CEPAS|USP atua como um facilitador do fazer científico hidrogeológico e hidrológico básico e aplicado, auxiliando o pesquisador nas suas mais diversas atividades, sendo também um ponto de conexão (hub) entre ele e os vários grupos de ciência e tecnologia ao redor do mundo. Sua missão é buscar e implementar as melhores soluções para a sociedade aos problemas que afetam os recursos hídricos e a sua contaminação.

O CEPAS|USP possui convênios e outros mecanismos de cooperação com grupos de pesquisa no Brasil e no exterior, bem como acesso a laboratórios e outros centros congêneres na USP, o que agrega valor à sua forte vocação para a pesquisa científica básica e aplicada de alto desempenho.

Outra característica do Centro é seu trabalho junto aos programas de Pós-Graduação do IGc-USP, que oferecem treinamento de alto nível nos graus de mestrado e doutorado. A quase totalidade dos projetos do Centro conta com a forte atuação dos estudantes de graduação, pós-graduação e de pós-doutores que, juntamente com sua estrutura laboratorial, conduzem diversas atividades de pesquisa.

O CEPAS|USP também organiza palestras, workshops e cursos de extensão relacionados a temas atuais em hidrogeologia e meio ambiente abertos para a comunidade e sobretudo para técnicos e pesquisadores que atuam na área de recursos hídricos.

A natureza acadêmica e científica do CEPAS|USP, associada à maior universidade do país, garante-lhe autonomia e isenção para a emissão de pareceres técnicos, baseados nas mais modernas técnicas disponíveis no mercado. Com isso, a atividade de extensão tem tido um papel importante na sua história, com emissão de laudos técnicos, perícias judiciais e auxílio a municípios e órgãos de governo no Brasil e no exterior, entidades assistenciais e empresas públicas e privadas.

Consulte nossas publicações e não hesite em nos contatar! Você mesmo pode se inscrever em nossa lista de e-mails e mantendo-se atualizado com assuntos de meio ambiente e particularmente das águas subterrâneas. Aproveite e tenha uma ótima experiência!

Para mais informações, acesse www.igc.usp.br, envie um e-mail para cepas@usp.br ou ligue (55 11) 3091-4146

LINHAS DE CONHECIMENTO TÉCNICO & CIENTÍFICO

  • HIDROGEOLOGIA DE TERRENOS SEDIMENTARES: Os estudos desta área englobam a caracterização hidráulica de rochas sedimentares, testes hidráulicos e de bombeamento, fluxo da água em aquíferos e na zona não saturada, interação água superficial e subterrânea, avaliação da disponibilidade de água, recarga e armazenamento de aquíferos para diversos usos, bem como sua explotação sustentável e planejada.
  • HIDROGEOLOGIA DE TERRENOS CRISTALINOS: O estudo de aquíferos fraturados (porosidade secundária) e de terrenos cársticos (porosidade terciária) é o grande enfoque desta área, estabelecendo relações entre a geologia estrutural e o fluxo de água em meios de baixa permeabilidade natural (rochas ígneas, metamórficas e sedimentares de baixa condutividade hidráulica), caracterização hidráulica e recarga de terrenos cristalinos.
  • MODELAGEM MATEMÁTICA DE AQUÍFEROS E DA ZONA NÃO SATURADA: É a área dedicada à simulação do fluxo de fluidos e transporte de contaminantes nas zonas saturada (aquífero) e não-saturada de meios geológicos e as suas interações com as águas superficiais.
  • GEOQUÍMICA E ANOMALIAS QUÍMICAS EM AQUÍFEROS: É a área que estuda as relações físico-químicas entre fluidos (água e gases) e a rocha hospedeira, estabelecendo a mudança de composição química da água e da geodinâmica do intemperismo da rocha. Particularmente estuda as anomalias químicas das águas que possam restringir o uso do recurso hídrico para diversos fins.
  • GEOFÍSICA APLICADA: Utilizando-se que técnicas geofísicas rasas na superfície e em poços determina as características hidráulicas dos aquíferos, bem como o detalhamento de plumas de contaminação de solo e das águas subterrâneas.
  • POLUIÇÃO DE SOLOS E ÁGUA SUBTERRÂNEA E SUA REMEDIAÇÃO: É a área que se ocupa das alterações na qualidade das águas de subsuperfície causadas por atividades humanas. Esta área inclui a caracterização das plumas contaminantes nas zonas saturadas e não-saturadas e as técnicas de monitoramento e de remediação de áreas contaminadas.
  • HIDROLOGIA ISOTÓPICA: É a área que avalia a distribuição de isótopos estáveis e radiogênicos no ciclo hidrogeológico natural e antropogênico, tendo em vista o entendimento dos processos de circulação de água em superfície e subsuperfície, recarga natural e antrópica de aquíferos e interação água-rocha, permitindo estabelecer modelos conceituais de circulação de água, de transporte de contaminantes e de geoquímica das águas.
    Aplicação de isótopos de Pb, Sr, H e O como ferramentas de investigação de recarga e contaminação da água subterrânea na região oeste da Cidade de São Paulo
  • INTERAÇÃO ENTRE SISTEMAS ATMOSFÉRICOS E AQUÁTICOS: Esta área estuda as trocas entre diversas substâncias (inclusive particulados e contaminantes) na atmosfera e na superfície do terreno e nos meios aquáticos superficiais e subterrâneos.
  • DESENVOLVIMENTO DE EQUIPAMENTOS E TÉCNICAS DE CAMPO EM HIDROGEOLOGIA: Esta área engloba a criação e a adaptação de equipamentos para serem usados no campo e em laboratório que sirvam ao estudo, à pesquisa e à caracterização de aquíferos e da sua contaminação, bem como no monitoramento da disponibilidade dos recursos hídricos e contaminação das águas subterrâneas e do solo.
  • GESTÃO E GOVERNANÇA DAS ÁGUAS: Esta área ocupa-se da avaliação dos mecanismos de gerenciamento do uso e proteção dos recursos hídricos, com ênfase nas águas subterrâneas, estabelecendo o valor econômico, social e ecológico do recurso, a participação social, institucional e dos órgãos de governo na planificação, operação e uso das águas, bem como o planejamento estratégico do uso e conservação das águas, sobretudo nos cenários de mudanças climáticas.
  • EDUCAÇÃO AMBIENTAL: É a área relacionada ao estudo de ferramentas de educação e conscientização social para o melhor uso e proteção das águas subterrâneas e dos recursos hídricos, bem como dos impactos antrópicos nestes recursos, incluindo aqueles associados às mudanças climáticas globais.