Centro de Pesquisas de Águas Subterrâneas

CEPAS |USP

Centro de Pesquisas de Águas Subterrâneas

Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo

Instituto de Geociências IGc-USP

Geiseritos de Anhembi: Estudos geológicos e geofísicos com vistas à identificação da fonte de calor

Na região de Anhembi foram identificados mais de 4500 corpos silicosos resultantes de forte ação hidrotermal no Permiano Superior. Estudos geológicos em detalhe realizados em supefície associaram a ocorrência ao topo da Formação Teresina. Autores de um estudo publicado na Nature em 2005 mostraram que as condições para a formação de geisers era favorável, porém não foi possível identificar a fonte de calor. Seguindo o modelo adotado em Yellowstone, nos Estados Unidos, a fonte de calor estaria próxima à superfície e, portanto, deixaria um registro que seria a ocorrência de uma rocha ígnea. Assim, os trabalhos propostos têm por objetivo a identificação da possível fonte de calor através da aplicação de vários métodos geofísicos associados aos trabalhos de mapeamento de detalhe. A região merece um estudo detalhado, pois é o único campo de geiseritos preservados e com uma grande exposição. Não só pelo estado de preservação, mas principalmente pela grande quantidade de corpos de geiseritos expostos à superfície do terreno. Isso se deve à exumação dos corpos de geiseritos pela erosão moderna. Alguns pontos foram identificados em campo mostrando que os corpos ainda estão em processo de exumação, o que favorece a aplicação de métodos geofísicos de mapeamento de subsuperfície.

Integrantes: (Jorge Kazuo Yamamoto), José Domingos Faraco Gallas, Fábio Taioli, Fernando Augusto Saraiva, Fernando Brenha Ribeiro, E. Molina.
Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.